Artwork / Paintings / Etchings / Music & Art News / General News

Posts tagged “a fleeting moment

Ponto & Linha: oito linhas de prosa, linha vertical por quinze (linhas) de prosa, e novamente oito (linhas), sete ou dez pontos conforme a prosa — [a culpa é do Kandinsky].

'a view' - by G. Almeida

 

uma imensidão de estrelas, o som do mar…  A noite dá-nos a visão do que o
sol oculta, que nos engrandece pelo diminuto que é a nossa casa e a nossa
condição.  A viagem, que é efémera, que no paradoxo da sua fragilidade
contém uma força que torna possível contemplar o eterno, despe-se.
Segue-se em direcções e em distancias várias, de tempo, e de espaço (que
se tornam sinónimos e multiplicáveis), o cosmos não se acanhando com a
jaula da nossa cognição, e, pára-se.  Pára-se perante o canto de um grilo
que de baixo da amendoeira canta.

(Boa noite)

 

 

prosa escrita originalmente, por mim – 24 de Julho de 2016 

 

 

 


Uma imensidão de estrelas, o som do mar   A noite dá-nos  a
visão  do  que o sol oculta, que nos engrandece pelo diminuto que é a
nossa casa e a nossa condição. A viagem, que é efémera, que
no paradoxo da sua fragilidade contém uma força que torna possível contemplar o
eterno,
despe-se.
Segue-se em direcções e em distancias várias, de tempo, e de espaço (que se tornam sinónimos e
multiplicáveis), o cosmos não se acanhando com a jaula da nossa cognição,
e,
pára-se.   Párase
perante  o canto de
um
grilo
que  de  baixo da amendoeira  
canta.




Uma visão nossa no eterno despe-se. Segue-se  (multiplicáveis) e pára-se
perante um grilo que canta

 

… imensidão de estrelas, o som do mar…  A noite dá-nos  o  que o sol  oculta,
que nos engrandece pelo diminuto que  é a casa e a nossa condição.   

A viagem,  que é efémera, que, paradoxo da sua fragilidade
contém  uma força  
que torna possível contemplar  em direcções e em distancias várias de tempo  e de espaço

que se tornam sinónimos,  e o cosmos,   não se acanhando  com a jaula da nossa cognição — páram 
perante o canto de baixo da amendoeira. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 

Advertisements

A moment (a fleeting moment, a poetic cadence, a moment)

 

 

 

There’s something rather poetic and difficult to describe when you chance upon opening an account you have on a social media network, and come across a piece you rarely hear performed (it’s a lovely piece, by composer: Francisco Lacerda).  It starts to play  and suddenly before your eyes appears something else.  As you look you inequivocally, and instantly feel yourself identify with the youngling, saying – ”Aw, the same as me with my dog”) – but, what you’re listening to takes you a such step beyond that,  it takes you a moment to fathom that chance poetic cadence, laced betwixt sight and sound, before you.
And thus you sit, enthralled, in a state of warm wonderment, beyond words and explanation.

 

 

 

 

 

 

 

(the above ”clip” may take a moment to load and be visible)