Artwork / Paintings / Etchings / Music & Art News / General News

Posts from other sources – News, Press, & Blogs / Os ”espaços” dos outros

O Estado e os seus pseudo-contratos de trabalho

Comunicar

A Assembleia da República rejeitou há dias um ponto de um projecto de resolução do BE relativo à esfera de intervenção da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), rejeição que tem antecedentes e que parece enraizada, uma vez que uniu o PS, que criou o regime do contrato de trabalho em funções públicas, o PSD, que parece ter horror ao reforço dos poderes das inspecções, e o PCP.

O âmbito de atuação da ACT, definido no artigo 2.º do Decreto Regulamentar n.º 47/2012, de 31 de julho deve ser alargado passando o seu poder de fiscalização a incluir a Administração Pública e o setor empresarial do Estado

O PAN votou ao lado do BE e o PEV ao lado do PCP. O CDS-PP absteve-se.

Deixando de lado a questão da fiscalização do sector público empresarial (que desconhecia  estivesse subtraído à esfera da ACT no domínio das relações laborais), recordo que o…

View original post 1,334 more words


Arild, o viking tranquilo, herói dos fjords

SUPLEMENTO CULTURAL

Arild

Esta é a história de Arild Bøtterfjorde
o viking tranquilo
Do arco mortífero
E finas maneiras
Que furava inimigos
Com suas setas certeiras

Arild era um destemido
Que estava ciente do perigo
Logo que o sentia
Alcançava a aljava
E com setas
O inimigo alvejava

Dizia-se na sua aldeia
Que tinha pontaria certeira
As setas que atirava
Tiradas da aljava
Com furos
O inimigo deixava

Um dia enquanto tentava
Defender-se de quem o atacava
Viu que sem setas estava
Pegou desolado na aljava
Que vazia estava
E frustrado
Dirigiu-se ao mercado

O inimigo topou-lhe a manobra
Setas ele tinha de sobra
Antecipando-se com ele foi ter
Para lhas tentar vender
Matreiro
Estava certo que
Com esta jogada
Arild se iria surpreender

Mas não fora Arild o tranquilo
Algo para o surpreender
Deveria ser mais que aquilo
O golpe era tão descarado
Que Arild disse ao desgraçado
Estou desolado
Mas estou-te…

View original post 79 more words


Quote

Um Assunto Muito Pouco (Ou Nada) Falado – Hipersensibilidade Às Radiações Electromagnéticas

via Um Assunto Muito Pouco (Ou Nada) Falado – Hipersensibilidade Às Radiações Electromagnéticas


Quote

Validare.

iamiulia

Câteodată îmi pare penibil cum majoritatea oamenilor sunt ahtiați după validarea socială și-și canalizează totalitatea eforturilor în a epata și a primi validarea celor din jur.

Îmi pare doar o încercare disperată a mulțumi pe ceilalți și cu siguranță această nevoie de validare nu-ți aduce beneficii reale în relația cu tine – adică în tot ceea ce contează.

Sărind peste lacunele emoționale și peste lipsa raționamentului și al spiritului analitic, maimuțărirea (astăzi prezentă în aproape orice domeniu de activitate) este în ochii multora, singura cale de a triumfa.

Mai există și cea de care sunt cel mai scârbită – anume bullyingul (negăsind tocmai un echivalent în română). Funcționează simplu, dovadă fiind utilizarea cât mai frecventă de către indivizii ce nu posedă alte capacități intelectuale. Adulmecând “inferioritate” sau adesea, firea introvertită, aceștia se ridică pe căderea altora.

To resume: Nu ești cool dacă faci mișto de ceilalți, nici amuzant dacă te…

View original post 4 more words

 

via Validare.


Quote

Uma amálgama para dentes que não deslustra — SUPLEMENTO CULTURAL

“Panacota! Quero panacota!” O grito, vindo de bastidores, era de Edu Lobo. Mas porquê panacota? Qual a razão precisa para um tal pedido? Falámos a um painel de peritos, todos funcionários da Associação Internacional de Painéis de Peritos, uma organização com sede em Genebra (todas as organizações deviam ter sede em Genebra, como defende há […]

via Uma amálgama para dentes que não deslustra — SUPLEMENTO CULTURAL


Quote

Uma outra visão sobre a greve dos camionistas — A Estátua de Sal

(João de Sousa, 12/08/2019) Ajude a Estátua de Sal. Click aqui A direita nacional, que é uma coisa diferente dos partidos que ela costuma normalmente apoiar, escolheu o PS como mal menor para as próximas eleições. A ideia é tirar a ala esquerda do PS, o BE e o PCP da área do Poder.…

via Uma outra visão sobre a greve dos camionistas — A Estátua de Sal


Quote

Um triste exemplo de pobreza política — A Estátua de Sal

(José Soeiro, in Expresso Diário, 03/08/2019) José Soeiro (É por estas e por outras que o PS irá ficar a ver a maioria absoluta por um canudo… É falta de coerência política, de previsibilidade e de clareza no projecto político. 805 more words

via Um triste exemplo de pobreza política — A Estátua de Sal


Quote

O anti-historicismo – D. Sebastião (1973), do escultor João Cutileiro, em Lagos (Algarve). — .\\ konstelazone //.

D. Sebastião, do escultor João Cutileiro, foi inaugurado em 1973 em Lagos, por ocasião da comemoração do IV Centenário do Alvará da elevação de Lagos a cidade, por D. Sebastião (J. Fernandes Pereira). Apesar de resultar da encomenda oficial da edilidade, esta obra é um marco na ruptura com o academismo da estatuária do Estado […]

via O anti-historicismo – D. Sebastião (1973), do escultor João Cutileiro, em Lagos (Algarve). — .\\ konstelazone //.


Quote

Crónica de cinema – Onde se conta a verdadeira história do Bolero de Ravel. — SUPLEMENTO CULTURAL

Consta que Pierce Brosnan encontrou inesperadamente Borodine. Este surpreendeu-o com a oferta de uma garrafa de vodka. Brosnan não hesitou e respodeu å supresa surpreendendo Borodine com a oferta de um ovo de Fabergé. Quem não pareceu ter ficado surpreendida com tudo isto foi Scarlet Johansen, que estava lá e foi testemunha invisível do acontecimento. […]

via Crónica de cinema – Onde se conta a verdadeira história do Bolero de Ravel. — SUPLEMENTO CULTURAL


Quote

Ivo Rosa — A Estátua de Sal

(Joseph Praetorius, 15/07/2019) Ivo Rosa Estou preocupado com as pressões públicas que se exercem sobre o juiz Ivo Rosa e o massacram, em desconsiderações sucessivas, sem que uma voz se levante em seu apoio, pela sustentação – nem sequer radical – que este juiz tem feito dos Direitos Fundamentais nas suas decisões. 257 more words

via Ivo Rosa — A Estátua de Sal 

 

 

Se preferirem ler já aqui o texto, na integra, deixo-o – seguidamente.

prae2

Texto escrito por: Joseph Praetorius – 15 / 07 / 2019

 

 

 

IVO ROSA

 

Estou preocupado com as pressões públicas que se exercem sobre o juiz
Ivo Rosa e o massacram, em desconsiderações sucessivas, sem que  uma voz se
levante em seu apoio, pela sustentação – nem sequer radical – que este juiz
tem feito dos Direitos Fundamentais nas suas decisões.

Mais uma vez, uma imprensa de prostituídos secunda o massacre dos
inimigos dos Direitos Fundamentais. Chegaram a imputar-lhe o desrespeito
pela jurisprudência dominante, imagine-se, como se houvesse jurisprudência obrigatória, como se ali na rua do Arsenal pudesse haver poderes
legislativos…

É bem certo que a liberdade só pode ser defendida por quem saiba o que isso
seja. Almas servis, com a gleba colada à pele (como já notava o medievo
Emanuel dei Rossi) são naturais inimigas dos direitos e, portanto, da Iustitia;
evidente – e celeste – opositora da prepotência e da opressão.

Queira Thémis, Nossa Senhora, amparar o magistrado de serena bravura que
pela certa conhece e trata pelo seu nome.

E creio que os juristas com a cabeça no sítio deviam protestar ao magistrado
a disponibilidade para o que possa ser-lhe útil. Por mim, aproveitarei estas
férias para mandar ao CSM uma cartinha a estranhar o massacre consentido,
sobretudo assente em asneras óbvias, de um juiz disciplinado, que sabe
defender a sua independência e respeitar os direitos dos seus concidadãos.

Os massacres destas “novas formas” de processo, incidem, primeiro, sobre os
arguidos a destruir, depois sobre os seus advogados – mas estes têm o dever
de ter as costas largas – e, por fim – era realmente o que faltava! – ousam
alvejar os juízes que não entreguem as cabeças pretendidas.
É mesmo preciso tratar disto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 


Sobre o Estado e os placards de bordeis (artigo do – Jornal Tornado)

Deixo um artigo de uma das raríssimas fontes de jornalismo, uma onde uma pessoa respira fundo e mais uma vez agradece onde se pode encontrar neste idioma (o Português), o prazer de receber informação e de ler artigos, e onde não vê o penoso ghetto em que outra coisa se traveste e se tem travestido  (de forma tosca e tão notória)  de jornalismo.
Uma coisa é o ideário e os propósitos de gente que tinha algo em mente, que não o jornalismo, tais como Edward Bernays e seu sucessor Goebbels, outra será aquilo que se foi desenvolvendo e apurando, desde séculos antes de tais raptores e seus sósias, em que o propósito era o de informar – haver espaço para discussão – analisar – pesquisar – e servir de ferramenta para apurar o pensamento crítico (que é um bem tão precioso), assim como nos trazer coisas e eventos de relevo e de mérito, em diversas áreas (das ciências – às artes).

Poderei ser acusada de ser subjectiva se disser o que penso do artigo, em si, aqui publicado no jornal – O Tornado – mas é tão cristalina a qualidade do mesmo, que nem vejo ser necessário a minha opinião (mesmo que ela fosse útil para incentivar a sua leitura). Apenas desejo que o mesmo seja lido, e que se resgate o que será uma área tão mal tratada (e há décadas por mim, olhada de soslaio, e com um certo nojo, porque até já começa a ser dificil lembrar sequer um tempo em que se podia pegar em dois ou três jornais neste idioma, de simpatías contrárias entre os mesmos, e tirar uma espécie de azimute).
Mas ver agora tão grande fluxo de gente a procurar um jornal como O Tornado, por exemplo, mostra que há esperança, e um público não estupidificado pelos travestidos.

Artigo – autor José Preto (advogado)


LINK

(pode-se aceder ao artigo directamente através da ligação acima, ou, ao carregar sobre a imagem e frase de intodução ao artigo, aqui incluídas, seguidamente)

Deixo também algumas palavras que, embora não estejam no artigo, são do seu autor.

«O JORNAL TORNADO

Tem um título que me agrada, a prometer vendaval, por um lado, mas também a afirmar um regresso.

O Jornal Tornado quer ser e é uma das expressões do jornalismo que regressou. O jornal que tornou.

Tanto basta para que ninguém fale dele.

Ninguém o cita nas publicações agonizantes do território.

Nenhuma estação comercial fala dele e a Televisão Pública também não. É indiferente. O Jornal Tornado tem oito milhões de leitores em Língua Portuguesa nas quatro partidas do mundo. Isso dispensa qualquer atenção dos “grandes” jormalistas oficiais que reduziram o histórico Diário de Notícias a doze mil exemplares de tiragem e lhe remeteram a sede não menos histórica a uma reutilização em bloco de apartamentos.. (…) »
J. P. 


Como sou um dos leitores do jornal – O Tornado, vi o artigo que trago no outro dia.
Ainda não tinha reagido como desejava, na altura, ao o ver por não ter a adequada disponibilidade em o fazer.
E, há uma coisa que vem de há uns tempos esta parte, o não saber transmitir o quão difícil será, e é, o se conquistar leitores, como eu, e tanta gente como eu. (Podem não acreditar, por isto ser dito por mim mesma, e isso entendo, mas não posso deixar de o dizer. E isto aqui é o meu espaço: digo o que penso de forma livre, e sentida. Se me importasse com o que pensem de mim, ou de minhas opiniões (com muito, mesmo muito poucas e honrosas excepções, que me vão desaparecendo enquanto o tempo passa, ao deixarem de andar sobre a face desta nave anil , que gira em torno do nosso astro. Agora de repente, sou levada por abstracção e associação de ideias, a pensar em Kandinsky, e no valor do azul e, da cor do astro.  É bom sentir surgir tal tipo de coisas. Assim sendo, até já me vem uma música – também por abstracção e associação de ideias, de uma autora ”Helena”, à mente, porque vejo o recente tormento no país, de tal autora. E, enquanto vejo tempo duro (ainda mais duro) para esse belo povo que é o dela, recordo-me de um pedido de uma doce pessoa amiga e que, na altura por estar um pouco em estado sonâmbulo e mortiço, nem me recordava de uma obra preciosa – uma banda sonora. Na altura do pedido, recordara-me de uma banda sonora, e uma das que mesmo num tal estado me recordo – a do Cinema Paradiso. Acho que teria de estar morta mesmo, para não me recordar desse, mas foi uma tremenda falha não me vir à mente tal banda sonora que agora me lembro..
Lembrei-me de imediato de filmes do Tarko, por exemplo, assim como um filme precioso que levou o excepcional Leopardo de Ouro, esse realizado pelo talento do saudoso Álvaro de Morais, e esse por seu lado e por associação de ideias, a um músico que é autor de banda sonora de outro filme que – embora receptor de um galardão que me será mais ”banal” (premiado por um Oscar, mas isso em nada torna banal o autor, pois só engrandece o prémio, a meu ver, e apesar de tudo.  Os propósitos do plano Marshall, que de forma anti-arte conseguiram diminuir gigantes tais como um Fellini e outros, terá o lugar cativo que lhe couber no meu pensamento, ao contemplar a mutilação que causara, mas enfim….,  adiante..) – não será menos significativa a obra.
Pelo prazer de busca de música que me toca a alma, enquanto penso naquele doce pedido de quem me quer bem, aqui fica algo da Eleni Karaindrou.

É tão bom haver coisas que me encaminhem e me levem a Kandinsky, ou a obra (e agora neste caso) também, de `*Helenos.

E  outra peça de banda sonora, da mesma autora.

 

Votos de boa noite, aos que por aqui passarem.

________________-
Bom, agora não resisto e volto ao belo e inspirado – Cimema Paradiso, que mesmo quando se anda em estado somâmbulo como naquele dia, persiste sempre na memória

 


Julian Assange

(idioms: EN & ES ) Former President Rafael Correia : ”Assange is, and has been since last year, an Ecuadorian citizen”. As such, today’s arrest ”is not only unlawful in terms of the legal obligations with respect the status of those granted asylum (the rights thereof) and binding International Law , but also, the Ecuadorian Constitution” – which Correa classifies as ”unheard of” and ”outrageous”.
_____
El expresidente de Ecuador Rafael Correa – Correa ha recordado que “Assange es, desde el año pasado, ciudadano ecuatoriano”, con lo cual, según explica el exmandatario, la detención llevada acabo hoy “no solo rompe las reglas de asilo y el Derecho internacional, sino la Constitución ecuatoriana”, algo que Correa ha calificado como “inaudito” e “indignante”.
_________________________________________
SP – https://actualidad.rt.com/…/311328-correa-arresto-assange-l…

 

 

 


LINK:

ACLU | American Civil Liberties Union : comment on Julian Assange Arrest  
(April 11, 2019)

(Portion taken of the article. Please click on the available link for the full article)

« Ben Wizner, director of the American Civil Liberties Union’s Speech, Privacy, and Technology Project, issued the following comment in response:

“Any prosecution by the United States of Mr. Assange for Wikileaks’ publishing operations would be unprecedented and unconstitutional, and would open the door to criminal investigations of other news organizations. Moreover, prosecuting a foreign publisher for violating U.S. secrecy laws would set an especially dangerous precedent for U.S. journalists, who routinely violate foreign secrecy laws to deliver information vital to the public’s interest.

In response to the unsealed indictement, Wizner added:

“Criminally prosecuting a publisher for the publication of truthful information would be a first in American history, and unconstitutional. The government did not cross that Rubicon with today’s indictment, but the worst case scenario cannot yet be ruled out. We have no assurance that these are the only charges the government plans to bring against Mr. Assange. Further, while there is no First Amendment right to crack a government password, this indictment characterizes as ‘part of’ a criminal conspiracy the routine and protected activities journalists often engage in as part of their daily jobs, such as encouraging a source to provide more information. Given President Trump’s and his administration’s well-documented attacks on the freedom of the press, such characterizations are especially worrisome.”

 

 


Further links : (The Sydney Morning Herald)

 

 

LINK : 

The Martyrdom of Julian Assange –

Chris Hedges
Columnist

Chris Hedges is a Truthdig columnist, a Pulitzer Prize-winning journalist, a New York Times best-selling author, a professor in the college degree program offered to New Jersey state prisoners by Rutgers…(more)

(Paragraph taken from the article. Please click on the avaiable link for the full article)

« Under what law did Ecuadorian President Lenin Moreno capriciously terminate Julian Assange’s rights of asylum as a political refugee? Under what law did Moreno authorize British police to enter the Ecuadorian Embassy—diplomatically sanctioned sovereign territory—to arrest a naturalized citizen of Ecuador? Under what law did Prime Minister Theresa May order the British police to grab Assange, who has never committed a crime? Under what law did President Donald Trump demand the extradition of Assange, who is not a U.S. citizen and whose news organization is not based in the United States? »

 

 


 

 

 



Quote

Bernardo yEl Dragón que perdió el fuego — Entre Nubes

Aquella primavera estaba siendo muy lluviosa. Las nubes no paraban de echar agua y más agua sobre toda la comarca y la naturaleza comenzaba a estar un poco desbordada. Los valles que acogían los ríos no daban abasto, sus cauces eran tan anchos que más que ríos, parecían lagos y algunos animales tuvieron que emigrar […]

via Bernardo yEl Dragón que perdió el fuego — Entre Nubes


New Zealand – March 15

 

 

 

 

https://www.chrc-ccdp.gc.ca/eng/content/statement-canadian-human-rights-commission-joins-world-outrage-and-sadness-over-new-zealand 

 

 

 

 

 

 

Prime Minister Jacinda Arden  in the wake of the Christchurch attack.

Prime Minister Jacinda Arden – photo – from the article above


Quote

As ameaças ao Estado de Direito Democrático — Aventar

Talvez já poucos se recordem – a memória é, segundo alguns estudos, afectada pelas redes wi-fi – do verdadeiro assalto que o governo do Dr. Passos Coelho tentou fazer ao Tribunal Constitucional, exercendo sobre ele uma tremenda e inédita chantagem que, a dada altura, ameaçou colocar em causa não apenas o princípio da separação de…

via As ameaças ao Estado de Direito Democrático — Aventar


Quote

Neto de Moura: vantagens e desvantagens de perder a vergonha — A Estátua de Sal

(Francisco Louçã, in Expresso, 04/03/2019) Ao desencadear uma tempestade quando se soube que ia processar algumas das pessoas que o criticaram (ou todas?), o juiz Neto de Moura pode ter agora compreendido que, numa sociedade de comunicação tão líquida, a pior das condenações é ser alvo de chacota. AJude a Estátua de Sal. Click…

via Neto de Moura: vantagens e desvantagens de perder a vergonha — A Estátua de Sal


Auto e paga o báiue

SUPLEMENTO CULTURAL

Moretto_budapest

Um auto em um acto e cenas tgistes.

Dgamatis pergsonae

Maria Celina
Adbílio Costa
Grande Inquisidor

Cena 1

(Sala da casa de Celina e Adbílio)

Adbílio- Mas onde é que diabo meti o tabaco?
Maria Celina- Já viste debaixo da almofada do sofá?
Adbílio- Já vi, já vi, não está uá nada.
Maria Celina- Vai lá ver outra vez, tu tens as coisas debaixo do nariz e não as vês.
Grande Inquisidor- Oh-oh-oh!
Abílio, Maria Celina- Oh-oh-oh!!?
Grande Inquisidor- Tempos houve em que ele ouvia o que Maria Celina lhe dizia.
Adbílio- Eu não te disse que não estava uá?! Eu bem te disse que não estava uá.
Maria Celina- Vai lá ver outra vez [Adbílio sai]
Adbílio [em grande excitamento]- Encontgei! Encontgei!
Maria Celina- Eu não te disse? És sempre um cabeça no ar.
Adbílio- Mas há aqui outgo pgobuema…
Grande Inquisidor- Isto é demais! Entrem! Venham!
[de bastidores…

View original post 120 more words


Quote

OUTRA VEZ A CENSURA — A Estátua de Sal (One continues to ask: who or what is making Facebook go against international conventions and law? Whomsoever or whatever entity fueling this should be held accountable and if perchance they be leading the network under false pretence, they ought to obviously be held accountable by it as well.)

Estátua de Sal, 24/02/2019 Mais uma vez este blog foi alvo da censura do Facebook. Tudo o que publiquei aqui recentemente e que tinha sido partilhado na minha página do Facebook foi de lá banido sem qualquer explicação cabal, dizem eles porque “não está de acordo com os padrões da Comunidade” Mas, afinal o que […]

via OUTRA VEZ A CENSURA — A Estátua de Sal

 


(G.A. – One continues to ask: who or what is making Facebook go against international conventions and law? Whomsoever or whatever entity fueling this should be held accountable and if perchance they be leading the network under false pretence, ought to obviously be held accountable by it as well.
Other than being ridiculous when seeing what is censored, it is unlawful conduct.  I have nothing against Facebook, it is a social media platform as are others,  but this seems too  bizarre not to ask.   Was facebook made by citizens from a country that allegedly has in its own Constitution something known to them as their constitutional ”First Amendment”? If so it will be hard to believe that they’d find it strange at all, and naturally expect them to understand its meaning.  Furthermore, unless they be more ignorant of things than the current President of their country, they’d obviously not be surprised that such is also in the Constitutions of other lands, not to mention international conventions – and law.  Who exactly is it that is thus breaking Law and Legality, one asks?   Or are we kept in the dark so as to make it difficult to hold whomsoever or ”whatever” it is, unaccountable?  If this is so, one must never forget that – sooner or later – TIME has a way of uncovering all deeds. Indeed, even if we’re all killed off, there might still be a whale or dolphin left that will point a fin at the culprit. Goodnight)


Quote

O PSD, a Justiça e o surpreendente silêncio das esquerdas — A Estátua de Sal (There is a very strange McCarthy-like censorship occurring on the online social media network -Fb, in relation to ”Estátua de Sal”. There is no form of saying the source that is censored thusly invokes any kind of ”Hate” or that it has ever made any call for Hate Crimes of any sort, neither is there any possible excuse of there not being the necessary approval by the authors of the articles published therein. Make no mistake, said authors are legitimate and always published anywhere they please and anywhere that wishes to have them. Portugal is a country that has signed an oath – by international conventions – to uphold Freedom of Speech. There is no possible justification for said censorship that even goes against not only the mentioned International Conventions, but the country’s own constitution as well. I will not stand by and idly watch this go on, in silence, nor the throwing away of such things that at such great cost were made a fundamental right and duty in our constitution. Whomsoever is fueling such undemocratic, unconstitutional, abuse should be held accountable and denounced. No one is sure of the source of said censorship, but it has been going on for the past month. If they are ”fooling” the online social-media giant, they should be held accountable by it as well. |! | Aproveita-se para informar que continua a bizarríssima censura ao espaço do qual fui buscar este artigo. No tempo de Oliveira Salazar e de Franco no país ao lado do nosso o havia. E agora? Que dizer deste curioso regresso da tal mordaça da censura, para mais havendo acordos internacionais subscritos por nós aos quais – como Estado – somos obrigados a cumprir? Não pode haver equivoco possível, é intencional. Há cerca de um mês está patente: Censura, de tudo que seja publicado no Fb pela Estátua de Sal, sem que nela haja qualquer vestígio de quaisquer apelos a quaisquer ódios ou crimes movidos por quaisquer ódios, ou sequer que haja falta de autorização dos próprios autores dos artigos publicados. Sem justificação possível, a não ser que… (que dizer?)

(José Luís S. Curado, 18/02/2019) E concluo com uma interrogação: será que este pobre Titanic da Justiça vai para o fundo sem apelo nem agravo, com gente estranha na ponte, com os solistas da orquestra da esquerda a tocar num estranho uníssono o silêncio das valsas de Strauss? Haverá lealdades que valham tal naufrágio, meus senhores?

via O PSD, a Justiça e o surpreendente silêncio das esquerdas — A Estátua de Sal


Quote

Moro fará do Brasil o país com mais presos do mundo e governo do Rio já anuncia presídio vertical — Educação Política

O projeto de encarceramento em massa apresentado na segunda-feira, 4 de fevereiro, pelo ministro da Justiça, Sério Moro, deve transformar o Brasil no país com o maior número de presos do mundo. O m… Fonte: Moro fará do Brasil o país com mais presos do mundo e governo do Rio já anuncia presídio vertical

via Moro fará do Brasil o país com mais presos do mundo e governo do Rio já anuncia presídio vertical — Educação Política


Quote

ICE Let Sexual Assault Reports Slide At Migrant Detention Centers Run By Contractors: Inspector General — AMA NEwsInfo

Federal immigration officials are not adequately policing contractors running immigrant detention centers where serious problems are often going unreported, according to a report the inspector general for the Department of Homeland Security released last week. In some cases, contractors ― including both private businesses and public operations, such as county jails ― failed to notify Immigration…

via ICE Let Sexual Assault Reports Slide At Migrant Detention Centers Run By Contractors: Inspector General — AMA NEwsInfo


Quote

A posição do Estado português sobre a Venezuela — Aventar

As relações internacionais estabelecem-se sobre um código de conduta semelhante ao das hienas e dos cães selvagens. Não há nações amigas, há nações com interesses comuns. 356 more words

via A posição do Estado português sobre a Venezuela — Aventar


Quote

Abutres pairam sobre a Venezuela — A Estátua de Sal — (Continua, pelos vistos, a bizarríssima censura na rede social fb aos artigos, este e mais alguns, de autores diversos, e mesmo que publicados com autorização dos mesmos. Custa ver qualquer autor alvo de censura, e já são vários. Este caso custa-me particularmente ver ser alvo de censura, embora já sejam vários a sê-lo nestes últimos dias. Aliás, o blogue -Estátua de Sal- está vilmente a ser atacado por estranhos seres, de lealdade muito duvidosa.)

(Joseph Praetorius, 03/02/2019) Podemos estar a viver os últimos dias de paz precária no que pode bem ser a guerra civil de um subcontinente inteiro. Para as novas gerações crescidas sem qualquer noção do que sejam o esforço e a grandeza da luta pela liberdade e pela dignidade dos homens e dos povos, esta pode ser uma época tremenda.

via Abutres pairam sobre a Venezuela — A Estátua de Sal


Quote

Venezuela, golpe dello Stato profondo di Manlio Dinucci | in: Rete VOLTAIRE | Roma (Italia) | 29 Gennaio, 2019 (original article idioms: Italiano, Português, Türkçe, Românâ, Español, English, Deutsch, Nederlands, ΕΛΛΗΝΙΚΆ, 中文 )

(Lien  | Ligação directa para o artigo na sua totalidade  |  LINK to full article) :
« L’ART DE LA GUERRE » Venezuela, putsch de l’État profond US par Manlio Dinucci – in: VoltaireNet.org 

 

« L’ART DE LA GUERRE »

Venezuela, putsch de l’État profond US

En définitive, le président Trump s’est aligné sur les ambitions de l’État profond US de destruction du Bassin des Caraïbes. Il a conforté le vice-président Mike Pence et le sénateur Marco Rubio dans leur opération de déstabilisation du Venezuela. Il pourrait aussi soutenir les deux mêmes hommes dans leur projet pour Israël et contre la Syrie.

 | ROME (ITALIE) 

Venezuela, a putsch by the US deep state

Finally, President Trump has aligned himself with the ambitions of the US deep state for the destruction of the Caribbean Basin. He has confirmed Vice-President Mike Pence and Senator Marco Rubio in their operation to destabilise Venezuela. He may also support the same two men in their project for Israël and against Syria.

 | ROME (ITALY) 
(…) 

 


Quote

Um clube de amigos — A Estátua de Sal — (continuação de publicações que são alvo de estranhos censores)

(Miguel Sousa Tavares, in Expresso, 02/02/2019) Não nos dêem hospitais miseráveis, bairros da Jamaica, comboios de Terceiro Mundo, quando chegamos a pagar 50% de impostos e o dinheiro vai para tapar os buracos cavados na banca por um grupo de gente deixada à solta a tratar de uma coisa da maior importância: o dinheiro dos outros

via Um clube de amigos — A Estátua de Sal


Quote

O Sudoku, o quarteto de saxofones, os cães e a Adelaide — SUPLEMENTO CULTURAL

A Adelaide tinha um quarteto de saxofones e dois cães. O quarteto tocava regularmente na rua, enquanto Adelaide passeava os cães. O resto do dia ensaiava. Do seu programa — muito do agrado dos cães, mas a suscitar pouco interesse por parte do público em geral — constava um conjunto significativo de obras de autores […]

via O Sudoku, o quarteto de saxofones, os cães e a Adelaide — SUPLEMENTO CULTURAL


Quote

Cenas chocantes de brutalidade policial sobre manifestantes pacíficos na Venezuela — Aventar (se não me preocupasse o facto de ter amigos queridos em Espanha, confesso que dar-me-ia mais vontade em rir a ironia e o sarcasmo aqui tão bem empregues. Mas também, precisamente por esses me serem queridos, mais importância dou a um assunto destes. Bom, há aqui mais de um assunto, bem sei. Enfim..)

“In the end, we will remember not the words of our enemies, but the silence of our friends.” Your silence EU, your shame!@BenEmmerson1 @KRLS… 97 more words

via Cenas chocantes de brutalidade policial sobre manifestantes pacíficos na Venezuela — Aventar


Quote

O relatório de auditoria da CGD — Aventar (documentação *não censurada)

Como tem sido amplamente noticiado o poder financeiro achou por bem entregar um documento censurado aos representantes dos portugueses na Assembleia da República. A comunicação social obteve de alguma forma a cópia do relatório censurado, podem ler a cópia divulgada pela TSF, ou por outros meios de comunicação. Talvez como reflexo da competência do sector…

via O relatório de auditoria da CGD (sem censura) — Aventar


Quote

Terrorismo — A Estátua de Sal

(José Preto, advogado de Bruno de Carvalho, 18/11/2018) Pode ser expressão de uma oposição política, ou opção política de um regime para manter o poder. Começou aliás por aqui. Houve o regime do terror, antes do aparecimento do terrorismo como classificação. Embora não se mostre ainda sedimentado como conceito, terrorismo é uma imputação de violência política. A meramente militar não basta, embora possa caber na designação, porque é remetida para o rol dos crimes de guerra.

via Terrorismo — A Estátua de Sal


Quote

Greve dos juízes é crime de coacção contra órgãos constitucionais — A Estátua de Sal

(José Luís S. Curado, 22/11/2018) Mas, de imediato, instaurar procedimento criminal contra todos os grevistas, determinar a sua suspensão imediata com procedimento disciplinar e chamada a funções dos substitutos legais.

via Greve dos juízes é crime de coacção contra órgãos constitucionais — A Estátua de Sal


Quote

Discutir economia política em Coimbra — A Estátua de Sal (artigo ridiculamente censurado na rede FB. Não se sabe se os censores encarregues sabem ler ou se apenas por terem algum transtorno mental assim agem. Quando se teme que haja actividades nas universidades e que as mesmas sejam divulgadas, que dizer, não é? O assédio à normalidade é gritante nos tempos que correm)

(Alexandre Abreu, in Expresso Diário, 31/01/2019) Amanhã (6.ª feira) e Sábado (1 e 2 de Fevereiro), na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, terá lugar o 2.º Encontro Anual de Economia Política organizado por esta Associação, subordinado ao tema “Democracia, Desenvolvimento, Desigualdade”. Contará com mais de uma centena de comunicações em sessões plenárias e painéis sobre sobre temas tão diversos como a economia política do trabalho, políticas públicas, desenvolvimento e direitos humanos, financeirização e crescimento, entre muitos outros. E com certeza contará com muitos debates francos e interessantes. Apareçam. Estão todos convidados.

via Discutir economia política em Coimbra — A Estátua de Sal


Quote

Luís Montenegro clarificou posição de Passos Coelho — Aventar

Deixou de se saber o que vai pensando Passos Coelho sobre a política do PSD e do país, se regressará ou quando regressará o afinal vencedor das últimas eleições legislativas. 182 more words

via Luís Montenegro clarificou posição de Passos Coelho — Aventar


Quote

Com a Saúde brinca-se — Aventar

Concorrência, meritocracia, eficiência e outros chavões aparentemente virtuosos foram o cavalo de Tróia que permitiu que os privados deitassem a mão a áreas essenciais da sociedade, como a Saúde ou a Educação. 177 more words

via Com a Saúde brinca-se — Aventar


Quote

O sonso e a lei — Aventar

Nuno Veiga/LUSA A argumentação – acompanhada por uma ameaça de veto – com que o presidente da República pretende sustentar a sua exigência de uma Lei de Bases da Saúde à medida dos seus desejos, é um rosário de falácias e equívocos. 1- As leis em que se tem fundado o Serviço Nacional de Saúde…

via O sonso e a lei — Aventar


O PARADOXO DE SALVINI E KAKCZYNSKI NA UE

Por conter uma reflexão que consideramos interessante e actual, embora meramente sectorial em termos de espectro político, publicamos este texto sobre o populismo/nacionalismo e o choque…

Source: O PARADOXO DE SALVINI E KAKCZYNSKI NA UE


Our Global Condition – Some updates (Artigos recentes, de fontes escolhidas pela fidelidade das mesmas para com os factos, e ligações para mais alguns artigos)| post idioms: EN, FR & PT

A tiny, rather insignificant note regarding this post’s  overall caption:
I was having a hard time chosing a title for this post.  I was going to leave it as *Our Global Predicament*, but, I suppose it makes not much of a difference to use either term, ”condition” or  ”predicament”.  Since I use the latter more often, this time I’ll favour the first  type of  wording.

I shall now leave the following links, straight away, with no further delay.

(thank you for reading)

 

Galinhola - de José Maria Soares Ribeiro da Costa

Galinhola – de José Maria Soares Ribeiro da Costa

 

 

 

ARTICLES (links) | ARTIGOS (ligações) | ARTICLES et actualités (liens)


 

 

OS TEMAS PROIBIDOS NO OÁSIS DE DAVOS
 – artigo de 25-01-2019 (Ligação directa para o artigo – na sua fonte

______________________________________________________________

Ten Reasons the Ecumenical Patriarchate Made a Huge Mistake in Ukraine
By George Selinsky Global Research, January 22, 2019
Pravmir.com 19 January 2019

DIRECT LINK 

__________________________________________________________________

ANALYSE: Gilets jaunes : l’acte I de la réflexion Par Cécile Daumas — 23 janvier 2019 –  liberation.fr – LINK direct

__________________________________________________________________

Ligação directa para o artigo:
«Direitos para as pessoas, regras para as multinacionais» Campanha europeia quer acabar com os “privilégios das multinacionais”
(Notícia de 18 Janeiro, 2019)   – 
in: 
jornal Tornado
 

_____________________________________________________________________

 

The Loss of Life, From World War I to World War III. What Would Happen if a Third World War Were to Break Out?
By Prof Michel Chossudovsky Global Research, November 20, 2018
– Direct Link to the article @Global Research

 

 

 

 


Regarding Venezuela (specifically): 

 

 

 

 

OEA não apoia golpe na Venesuela – notícia de 25-01-2019
*
Noticia – Fonte – LINK directo
(JORNAL DIGITAL DE INFORMAÇÃO INTERNACIONAL| DIRECTOR: JOSÉ GOULÃO)

 

_______________________________________________________

 

 

The US Puts Venezuela Under High Pressure. Chronicle of an Announced ‘Parliamentary Coup’ – Direct LINK (article 26-01-2019) By Marc Vandepitte

******
( Français)
VENEZUELA : «Un coup contre le droit international» Par Alfred de Zayas
(Lien Direct-  Mondialisation.ca, 26 janvier 2019 | Le Courrier 24 janvier 2019) 

 

_____________________________________________________

 

Au Venezuela, les militaires monnayent leur soutien à Maduro Par Benjamin Delille, correspondant à Caracas — 25 janvier 2019 à 21:06 LIEN direct    

 

___________________________________________________

 

 

 

___________________________________________________

 

 

«Vassily Nebenzia, le 26 janvier au Conseil de sécurité de l’ONU. Lors des discussions au Conseil de sécurité sur les troubles qui secouent le Venezuela, Vassili Nebenzia, ambassadeur de Russie auprès de l’ONU, s’est demandé s’il ne fallait pas plutôt parler des Gilets jaunes.
Une sortie qui a ulcéré la France.»
(LIEN direct – RT France)

 

____________________________________________________

 

 

Is the US Orchestrating a coup in Venezuela?
January 23, 2019 Lucas Koerner in Venezuela analyzes the current developments withTRNN’s Sharmini Peries and Greg Wilpert
**- Direct LINK to the news cast & respective article  

 
 

 


Key: Information Regarding Featured News Sites
of preference (list & respective links)

 

 

EN———Other sites also worthy of note for one or another reason,  but,  because of there not having been the need for their use above in this post, they are placed in the list below:
PT———Uma selecção de outras publicações de relevo que, por motivo de as não ter precisado empregar mais acima, neste artigo, não estavam ainda a constar:

 

 

 

 

 

 

 


_____

The following articles, written these past (yet recent) years – I leave as well.

Three LINKS – each providing, through ”labels”, articles that bring forth some issues related to the present post

 

LINK # 1a – source GFA 

  #  1b (continued under the same label) – (source GFA)

LINK # 2 – Source GFA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 


Quote

Brexit: The latest impasse [What Think Tanks are thinking] — European Parliamentary Research Service Blog

 

On 15 January, the House of Commons overwhelmingly rejected the Withdrawal Agreement which the British Prime Minister, Theresa May, had negotiated with the rest of the European Union, throwing into disarray efforts to ensure the country’s orderly exit from the bloc.

via Brexit: The latest impasse [What Think Tanks are thinking] — European Parliamentary Research Service Blog


Quote

O aeroporto — Aventar

“È meglio que questa Declaracione de Impacto Ambientale saia a contento e presto, se capisci cosa intendo. O lo faccio una proposta qui non puo rifiutare.”

via O aeroporto — Aventar


Quote

Uma homenagem a William Blake — SUPLEMENTO CULTURAL

Tudo começou com um ligeira dor de cabeça. A coisa foi piorando, tornando-se, a pouco e pouco, totalmente insuportável. Fui ao médico a conselho de um amigo. “Pode ser das lentes,” sugeria ele. E era. Como doente a minha credibilidade era visivelmente baixa. “Você tem a certeza que o seu problema é da vista?” Perguntava-me […]

via Uma homenagem a William Blake — SUPLEMENTO CULTURAL


Quote

O sarilho em que eles se meteram — A Estátua de Sal

(Francisco Louçã, in Expresso, 29/12/2018) O seu pai era duas pessoas — Um velho chamado José, que era carpinteiro, E que não era pai dele; E o outro pai era uma pomba estúpida, A única pomba feia do mundo Porque não era do mundo nem era pomba. E a sua mãe não tinha amado antes de o ter.

via O sarilho em que eles se meteram — A Estátua de Sal


Quote

Bilhar está com coletes — SUPLEMENTO CULTURAL

Praticantes de bilhar, snooker e outras modalidades de taco e alguidar., estão com os coletes e prometem grandes tacadas.

via Bilhar está com coletes — SUPLEMENTO CULTURAL


Quote

Falar por traço e ponto

SUPLEMENTO CULTURAL

Morse

Falava em Morse. E com sotaque. Não se percebia um boi do que dizia. Por isso ninguém queria falar com ele. Uma namorada, compadecida, tentou tirar um curso de Morse, desses de auto-ajuda, para perceber o que lhe ia na alma. Em vão. Quanto mais Morse aprendia, mais constatava que nada sabia. Só dúvidas. Finalmente, deixou o namorado a falar — em Morse, claro — sózinho, no meio do Intendente. O povo que passava e o ouvia receou que estivesse iminente um atentado terrorista. Chamou a polícia, os serviços secretos, o SESF! Os membros desta última organização declararam-se incompetentes para o perceber. Que não!, que não percebiam nada, que não havia um só funcionário nos serviços que o percebesse, que tinham de contactar a embaixada, mas qual embaixada?!, era necessário chamar peritos do Centro de Linguística, dar formação, aumentar os salários, as horas extraordinárias, a particpação na ADSE. Tudo em…

View original post 356 more words